30.11.08

Intimidade [Hoje me despi da minha farsa!]




Como o primeiro dia da primavera
Como dançar blues no fim da noite em um bar
Como te mandar um bilhete azul
Ou embriagar-se de clichês

Como a velha poesia, romanceada
Como aquela nova nota, musicada
Como um daqueles feitos, acobertados
Como um dos seus sorrisos, escancarados

Como a neurose instigante
Como aquele guardanapo marcado
Como as matizes do seu quadro
Ou das minhas tramas criadas

[Se eu não consigo dizer eu só posso escrever cartas com o olhar]

Porque não coloco mais palavras e sensações próprias na boca dos poetas!

4 comentários:

di disse...

day, olha isso, vc tem que ler... pelo amorrrrrrrrr

ah, seu blog tá uma chatice de tão bom!


ps. amo várioss!

olha ai o link, será que um dia a gente chega lá?? quero escrever assim
http://www.tatibernardi.com.br/textos.php?id=235&y=2008&tit=N%E3o-%E9-feito-pra-dar-certo

Esquadros disse...

Ave Maria, mae de Deus, como em nosso ultimo papo, no meio fio virtual...deliciosa poesia, sobre sentimentos escondidos...Amei Amei e Amei

camilla leonel disse...

caramba!
isso é muito bom :D

Junior disse...

xD amei!!!